Quantcast

Decoração Artesanal: Tapete de EVA

Posted in Organização da Casa

Conforme combinamos, neste post vou mostrar como fiz este tapete de EVA forrado com tecido:

Tapete

Antes, uma breve explicação do porquê fazer este tapete. Adoro o efeito decorativo dos tapetes. Eles delimitam espaços e criam ambientes mais aconchegantes. Entretanto, sempre achei tapete um troço sujo. Não me convenço com nenhum produto que diga limpar tapetes efetivamente.

 

Tentei lavar meu tapete de tecido na máquina mas foi um fracasso. Após molhar, ele ficou muito pesado, muito mais do que a máquina conseguia suportar e, portanto, quase a quebrei. Depois sofri para tirar o tapete molhado da máquina e pior ainda foi pendurá-lo para secar. Chegou a entortar o arame do varal... Nunca mais.

Desde esta derrota, fiquei pensando em formas de resolver a questão. Pensei em levar o tapete de tempos em tempos na lavanderia. Mas de qq forma teria o trabalho de levá-lo e o custo da lavagem.

Foi então que resolvi comprar um "tatame" para o meu filho. Nunca tinha visto EVA ao vivo. E gostei da facilidade de limpeza. Então pensei: quero um tapete em EVA para minha sala de jantar.

Entrei em mil sites na internet e não encontrei nenhum tapete em EVA decorativo, apenas os infantis. Daí pensei, pq não montar um tapete em EVA colando placas com cola para EVA?

Fui ao site do Armazém do EVA (mesmo do post do mural de chita) e vi todas as estampas existentes para EVA. Precisava de alguma estampa em tons de branco, preto e cinza. Escolhi a seguinte estampa metalizada:

EVA estrela

Meu objetivo era comprar as placas de EVA e uni-las com cola para EVA. O segundo passo, portanto, era calcular qtas placas precisaria. Queria um tapete de mais ou menos 1,5m x 2m. As placas tinhas 60cm x 40cm. 16 placas eram suficientes. Comprei.

Qdo meu pedido chegou em casa, decepção. Primeiro: as estrelinhas eram bem miúdas. Segundo: as placas eram completamente tortas. Ou seja, se eu fosse unir uma placa na outra, teria que ajustar as laterais das 16 placas para que ficassem retinhas: imaginem o trabalho!!

Confesso que pensei em desistir. Mas nada como um dia após o outro com uma noite de sono bem dormida entre eles, certo?! Passados alguns dias, me veio a idéia: "E se eu colar as placas e depois colar um tecido em cima como fiz com as placas do mural de chita"?!?! Ahá! Boa idéia!! Guá da criatividade deve estar bem harmonizado! rsrsrs...

Decidi começar pela união das placas, depois encontraria o tecido ideal. Comecei unindo as placas com fita crepe. Segue foto:

tapete fita crepe

Depois, virei o tapete ao contrário e passei a cola de EVA na união entre as placas (foto abaixo). Dá para ver que alguns pontos tem mais cola (branco) que outros. A razão é a irregularidade das placas. Tive que passar bastante cola nos vãos que se formavam entre as placas para assegurar que elas ficassem bem unidas. Se vc estiver se perguntando como eu fiz para passar a cola no vão entre as placas, lembre-se que no verso eu tinha passado fita crepe. Portanto, a cola acabou sendo colocada sobre a fita, entre as placas...

Tapete cola

Montada a base do tapete, hora de comprar o tecido. Na época, estava de licença-maternidade e, portanto, aonde eu ia, tinha que levar o pequeno comigo. Por esta razão, não podia ficar sassaricando pela rua. Tinha que ser objetiva. Entrei no Sr. Google, achei uma loja de tecido no meu bairro e lá fomos eu e o filhote no canguru. Ao chegar expliquei pro vendedor que queria um tecido estampado de preto/cinza/branco, de preferência com largura de 1,6m. E não é que achei um perfeito?!?! O único problema: era um crepe de seda. Será que isso cola em EVA com cola branca? Não tinha muita opção. "Vai este mesmo, moço"!

Chegando em casa comecei a colagem. Demorei 3 dias. Preferi fazer aos poucos para ficar melhor acabado. Não é difícil passar a cola. Difícil é esticar o tecido para que fique sem bolhas (como qdo cobrimos um caderno com contact). Por isso vale fazer com calma.

No final da colagem, as bordas estavam todas estranhas e, então, decidi cortar toda a borda do tapete um dedinho pra dentro. O acabamento ficou bem bom. Modéstia a parte! rsrsrs...

Tinha conseguido "fabricar" um tapete bonito e muito prático. A manutenção é imensamente mais fácil que a de um tapete de tecido normal.

Obs: Da mesma forma que no post anterior, fiz este tapete em 2012 e, de lá para cá, mudei várias vezes de casa. Minha conclusão foi que este tapete é, de afto, muito prático, perfeito para ficar debaixo da mesa de jantar, pois é bem fácil tirar restos de comida que invariavelmente caem. Só que ele, com o tempo, começa a "empenar", coisa do EVA mesmo. Por isso, ele é um tanto desartável. Mas como ele sai barato, continuo achando que é uma boa opção. De qq forma, ele não é aconchegante para uma sala de estar e, mesmo achando um pouco sujo, acabei me rendendo ao tapete de pelinho. Tá certo que só comprei o tapete qdo achei o aspirador vertical (que falo lá no curso de Tarefas da Casa), pois assim eu poderia aspirar o tapete todos os dias...